Antônio Campos: um olhar sobre o contemporâneo na Fliporto

O escritor e poeta Antônio Campos levou a plateia da Fliporto a uma grande viagem nessa tarde de sábado (11), ao oferecer uma palestra chamada “Um olhar sobre o contemporâneo”, título que se alinha com o tema oficial desta edição da Feira.

Abrindo sua fala com versos de Carlos Drummond de Andrade, Campos tratou de assuntos tão díspares como o poder transformador da beleza e a literatura como espaço de enfrentamento, amarrando suas ideias nessa busca pelo que define o conceito de contemporaneidade.

Citando o filósofo Gilles Lipovetsky, o autor discutiu ainda a perversão que domina a arte do século 21, que se vê ameaçada e subalterna aos desejos do capitalismo. Como citado pelo próprio Campos em seu livro de 2011, “Diálogos no mundo contemporâneo”, um movimento de aceitação das particularidades étnicas e culturais de diferentes povos, como vistas em suas expressões artísticas, seria o melhor caminho para uma maior pacificação global.

A partir da pergunta de um espectador sobre as tensões sociais que pautam a sociedade brasileira em 2018, Campos comentou ainda que: “apesar de ser um homem esperançoso, estou muito preocupado com o Brasil”. O processo de transição e descrédito na política é um caminho natural, mas deixa o escritor incerto sobre os caminhos que o povo deve tomar nos próximos anos.

Deixe uma resposta